Essências e Fragrâncias(1)

 “A mulher que não usa perfume não tem futuro”
                 Coco Chanel

A história do perfume começa em tempos remotos, ou seja na pré-história, quando os homens das cavernas queimavam ervas e madeiras, para melhorar o sabor dos alimentos.

No Egipto, Cléopatra (sempre ela...) usava finas fragrâncias para seduzir, e cobria sua cama com pétalas de rosas.

Na Europa, Idade Média,  bálsamos e loções eram  somente para os ricos.

Felizmente, no século XVII, Época Clássica, que as primeiras fábricas de perfume começaram a surgir no sul da França, especialmente na cidade de Grasse, conhecida até hoje pelos seus campos floridos e perfumados.
      
O reinado de Luís XV foi conhecido como a “corte perfumada”, tamanho era o consumo de perfumes. E , foi a partir deste momento,  que moda e perfume começaram a fazer história juntos.  

E quem não gosta de ser reconhecido por um bom perfume? 

Será como uma marca registrada, mesmo que você lance mão de mais de uma opção. Eu, por exemplo, opto por utilizar mais de um. Geralmente, separo dois para o dia, um para a noite, e claro, alguns em estoque.


Meus queridinhos
1.      Insolence – Guerlain
2.      Nina – Nina Ricci
3.      5th Avenue – Elizabeth Arden
4.      Parisienne – Yves Saint Laurent
5.      Van Cleef – Van Cleef & Arpels

Mas, lembrem-se, os meus escolhidos são apenas boas opções.

Muitas vezes o mesmo perfume apresenta cheiros diferentes quando aplicado em pessoas diferentes. Isso porque, os odores corporais são únicos, sendo resultado da temperatura, da alimentação, das características pessoais, dos lipídeos e ácidos graxos que a pele exala.

Experimente, escolha o seu e faça a diferença.


Bisous



2 comentários:

  1. Eu que o diga!

    Para conquistar esta blogueira, que não foi tarefa fácil, eu contei com a valiosa ajuda do perfume One Man Show da Jacques Bogart Paris.

    ResponderExcluir
  2. Insolence é tudo de maravilhoso!

    ResponderExcluir